Temporada 2019
outubro
s t q q s s d
<outubro>
segterquaquisexsábdom
301 2 3 4 5 6
789 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
212223 24 25 26 27
28293031123
45678910
jan fev mar abr
mai jun jul ago
set out nov dez
PRAÇA JÚLIO PRESTES, Nº 16
01218 020 | SÃO PAULO - SP
+55 11 3367 9500
NOTÍCIAS






 
Temporada 2020
01/out/2019

“Difícil de descrever, fácil de reconhecer, impossível de resistir.” É assim que Arthur Nestrovski, diretor artístico da Osesp, se refere ao sentido mais fundo da obra de Ludwig van Beethoven, considerado por muitos um dos mais – senão “o” mais – relevantes compositores da história da música ocidental. Não é à toa que o tema da nossa Temporada 2020 será a comemoração dos 250 anos de seu nascimento. Ao longo dos 132 concertos programados para o próximo ano (sinfônicos, de câmara e do Coro da Osesp), ouviremos um número muito significativo de suas obras, nos mais variados formatos, oferecendo ao público um amplo espectro da impressionante produção de Beethoven.

 

Na abertura da Temporada 2020, a monumental Missa Solemnis – para coro, orquestra e cantores solistas – será regida pelo maestro Thierry Fischer, marcando sua estreia como novo regente titular da Osesp. Ao longo do ano, Fischer dirigirá as Sinfonias de números 1 a 8 – a Nona, regida por Marin Alsop, dará início ao ciclo Beethoven 250 no fim deste ano. Com grandes intérpretes, a Osesp fará os cinco Concertos Para Piano, o Concerto Para Violino, o Romance nº 2 e o Concerto Tríplice. Dentre as peças camerísticas, teremos a integral das 32 Sonatas Para Piano e os seis últimos Quartetos de Cordas.

 

Antoine Tamestit é o Artista em Residência. O violista francês se apresentará junto com o Quarteto Osesp, em recital solo e em concertos sinfônicos com a Orquestra. Em um deles, junto à violinista Isabelle Faust, fará a estreia mundial de obra encomendada ao australiano Brett Dean, Compositor Visitante. Dentre as encomendas e coencomendas, há ainda peças de João Guilherme Ripper, Nuno da Rocha, Paulo Costa Lima, Nailor Azevedo (“Proveta”) e Roberto Sierra. Em 2020, lembraremos o centenário de morte de Alberto Nepomuceno, cuja obra e atuação alicerçaram a criação de uma música essencialmente brasileira.

 

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA AQUI

 

INGRESSOS COM VALORES REDUZIDOS EM ATÉ 17%
Em 2020, os valores de todos os ingressos terão reduções de 9% a 17% – se comparados aos preços de 2019. Desta forma, a Fundação Osesp deseja dar continuidade ao seu projeto de democratização da música. “As diversas formas de financiamento da cultura, sobretudo com a utilização da Lei Rouanet, levam-nos ao entendimento de que a prática de preços mais acessíveis é uma medida que reafirma nosso compromisso com todas as camadas da população”, diz Marcelo Lopes, diretor executivo da Fundação Osesp.

 

Em breve traremos mais informações sobre os preços e datas para você assinar a Osesp.

 
Conselho da Fundação Osesp tem novo Presidente
16/set/2019

O Conselho de Administração da Fundação Osesp tem um novo presidente. Quem assume a partir de setembro é o engenheiro e administrador Pedro Pullen Parente. “Assumo a presidência da Fundação Osesp com enorme satisfação, consciente da responsabilidade e dos desafios de manter a instituição na mesma rota de sucesso que sua história, sob a mão firme dos líderes que me antecederam, já tem demonstrado. Acredito que a nossa cultura musical é um dos valores transcendentes do povo brasileiro e, nesse aspecto, a Osesp é uma prova marcante de que o país pode sempre ser melhor”, disse Parente.

 

Depois de oito anos no Conselho, seis deles como Presidente, deixa o cargo o também administrador Fábio Colleti Barbosa. “Sinto-me honrado de ter servido à instituição e participado de seu cotidiano, tendo a certeza de que, juntos, pudemos manter a Osesp, a Sala São Paulo e todos os seus programas como motivo de orgulho dos paulistas e brasileiros”, afirmou. Barbosa passa a integrar a Comissão de Nomeação, grupo responsável pela escolha dos novos conselheiros.

 
Fundação Osesp lamenta o falecimento do conselheiro Alberto Goldman
01/set/2019

A Fundação Osesp lamenta o falecimento do ex-Governador do Estado de São Paulo, Alberto Goldman, membro do Conselho de Administração da Fundação Osesp desde 2011. Além de sua notória participação na vida política brasileira nas últimas décadas, Alberto Goldman era dedicado à causa da Cultura. Pianista e amante da música clássica, era entusiasta da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, sempre muito ativo na administração da instituição. Nossos sentimentos à família e aos amigos.

 

Da esquerda para a direita, Elizabeth del Grande (timpanista da Osesp), Marcelo Lopes (Diretor Executivo da Fundação Osesp), Fernando Henrique Cardoso e Alberto Goldman após o concerto da nossa Orquestra em Salzburgo, na Turnê Europa 2010. 

 
Concerto Digital Osesp | Com Giancarlo Guerrero (regente) e Joyce Yang (piano)
08/ago/2019

A partir das 20h, estaremos #AOVIVO direto do palco da Sala São Paulo. A Osesp recebe o maestro Giancarlo Guerrero e a pianista Joyce Yang para uma noite de muita música. A Orquestra traz o poema sinfônico Morte e Transfiguração, de Richard Strauss, e trechos de duas óperas escritas por Jacques Offenbach, celebrando os 200 anos do compositor do famoso "can can". Yang é a solista no Concerto nº 3, do russo Sergei Prokofiev.

 

 

 

O Concerto Digital conta com o patrocínio do Itaú Personnalité, via Lei Federal de Incentivo à Cultura, e apoio do Sesc São Paulo. Realização: Fundação Osesp, Governo do Estado de São Paulo por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, Secretaria Especial da Cultura, Ministério da Cidadania e Governo Federal.

 

| PROGRAMA |

ORQUESTRA SINFÔNICA DO ESTADO DE SÃO PAULO – OSESP

GIANCARLO MURARO regente

JOYCE YANG piano

 

Jacques OFFENBACH [1819-80]

Orfeu no Inferno: Abertura [1858]

(9 minutos)

 

Sergei PROKOFIEV [1891-1953]

Concerto Para Piano nº 3 em Dó Maior, Op. 26 [1917-21]

I. Andante. Allegro

II. Tema con variazioni

III. Allegro ma non troppo

(27 minutos)

 

– Intervalo (20 minutos) –

 

Jacques OFFENBACH [1819-80]

Os Contos de Hoffmann: Intermezzo e Barcarolle [1881]

(6 minutos)

 

Richard STRAUSS [1864-1949]

Morte e Transfiguração, Op. 24 [1888-9]

(23 minutos)

 
20 anos Sala São Paulo | Osesp toca preferidas do público (transmissão ao vivo)
03/jul/2019

#AOVIVO Celebre os 20 anos da Sala São Paulo. A partir das 16h30, assista à Osesp, sob regência de Thierry Fischer, interpretando a Quinta Sinfonia de Beethoven e mais quatro obras escolhidas pelo público em votação online.
 

 

– PROGRAMA –
 

ORQUESTRA SINFÔNICA DO ESTADO DE SÃO PAULO
THIERRY FISCHER regente
 

Ludwig van BEETHOVEN
Sinfonia n° 5 em Dó Menor, Op.67
[32 min]
 

+ obras escolhidas pelo público

 

Confira a publicação “Sala São Paulo 20 anos”, com notas de programa e textos históricos aqui.

A celebração dos 20 anos da Sala São Paulo conta com a promoção da BandNews TV, e copatrocínio Logicalis Brasil e Cebrace. Realização: TV Cultura e Cultura FM, Fundação Osesp, Governo do Estado de São Paulo por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, Ministério da Cidadania e Governo Federal.

 
20 anos de música
02/jul/2019

A história da Sala São Paulo se inicia em 9 de julho de 1999, dia de sua inauguração oficial. Essa data de nascimento, no entanto, é precedida de uma série de acontecimentos históricos, fatos fortuitos e mesmo sorte, e seria possível iniciar a narrativa em diversos pontos: a partir de 1973, quando o maestro Eleazar de Carvalho assume a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo e promove sua primeira reformulação; em 1938, data de inauguração do prédio, após anos de problemática construção; ou ainda, em algum momento da segunda metade do século XIX, quando a necessidade de linhas férreas para o escoamento de algodão e café até o Porto de Santos motivou o surgimento da Sorocabana, empresa responsável pela instalação do edifício.

 

Faça o download de Sala São Paulo 20 anos, publicação que traz textos históricos e notas de programa sobre os concertos que celebrarão as duas décadas da nossa casa.

 
Música para os olhos ganha Leão de Bronze em Cannes
19/jun/2019

Música para os Olhos, projeto desenvolvido pela agência Talent Marcel para a Osesp, recebeu o Leão de Bronze na categoria "Entertainment for Music" no Festival de Cannes (Cannes Lions International Festival of Creativity), mais importante prêmio da publicidade mundial.

 

Entenda o projeto

Nossa Diretora Musical e Regente Titular, Marin Alsop, teve seus gestos capturados por uma batuta tecnológica enquanto conduzia trechos de 12 obras adoradas, como o Bolero, de Ravel, a Quinta de Beethoven, e o Prelúdio para “A tarde de um fauno”, de Debussy. Os movimentos, por sua vez, foram decodificados por um software desenvolvido especialmente com esse propósito e, posteriormente, ganharam telas e molduras. A exposição Música para os Olhos ficou à mostra na Sala São Paulo por um mês. Entre os dias 29 de junho a 28 de julho, os quadros poderão ser vistos no Auditório Claudio Santoro durante o Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão.

 
THIERRY FISCHER É O NOVO DIRETOR MUSICAL E REGENTE TITULAR DA OSESP
09/jun/2019

A Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp) anunciou hoje o maestro suíço Thierry Fischer como seu novo Diretor Musical e Regente Titular, a partir de 2020. Ele regerá a Orquestra em oito semanas na próxima temporada e, a partir daí, 12 semanas por ano. Fischer foi o eleito de um Comitê de Busca formado por músicos da Osesp, diretores, conselheiros e consultores internacionais, que ficaram impressionados não apenas com sua arte musical inspiradora, mas também com a atenção rigorosa a elementos de estilo e definição sonora nos ensaios.

 

Sobre a nomeação, disse: “Para mim, foi paixão à primeira vista. Os músicos me deixaram eletrizado, com sua energia única e vontade de dar o melhor exemplo do que pode ser uma orquestra no século 21. Sua abertura para os desafios e a atitude sempre positiva, em resposta a qualquer demanda, parece se nutrir da própria vida nesta grande cidade, tão vibrante, audaciosa e criativa. A confiança e sede de música que todos demonstram são uma força magnética altamente inspiradora. Isso já estava claro para mim desde o primeiro ensaio; e me senti de pronto identificado a eles, na aversão a simplesmente repetir o que foi feito antes, ou fazer as coisas só por fazer. Fico mais do que animado por essa chance de trabalharmos juntos, ao longo dos próximos anos”.

 

Seus próximos concertos, após este anúncio como futuro Diretor Musical, terão lugar no dia 9 de julho, data exata do aniversário e na qual se comemorará 20 anos da Sala São Paulo, às 11h e às 16h30, em apresentações gratuitas. O programa inclui a Quinta Sinfonia de Beethoven e obras escolhidas pelo público em votação online (aberta até dia 14/06).

 

A mais recente participação de Thierry Fischer numa temporada da Osesp foi em setembro do ano passado, com um programa caracteristicamente original, combinando a Sinfonia Fantástica de Berlioz (um dos carros-chefes de seu repertório) e a estreia latino-americana do Concerto Para Flauta composto por Philippe Manoury, para o solista Emmanuel Pahud. Com larga experiência nas funções de Diretor Musical – 13 anos à frente da Sinfônica de Utah (EUA) e outros cargos nas Filarmônicas de Seul (Coreia do Sul) e de Nagoya (Japão), e na BBC National Orchestra of Wales (País de Gales/Reino Unido) –, Fischer é elogiado por seus programas de grande imaginação, suas muitas gravações e ainda por contribuir efetivamente para o crescimento artístico de todas as orquestras com as quais trabalhou.

 

O contrato de Thierry Fischer com a Osesp tem duração de cinco anos, portanto, até o final da Temporada 2024.

 

PRESS-KIT (PORTUGUÊS)

PRESS-KIT (ENGLISH)

 

 
MÚSICA PARA OS OLHOS
03/mai/2019

Mozart, Beethoven, Tchaikovsky e companhia foram parar em telas – e não se trata de um retrato. Conheça o projeto Música para os Olhos, no qual arte e tecnologia se encontraram para transformar 12 clássicos do universo sinfônico em quadros. Marin Alsop, nossa Diretora Musical e Regente Titular, teve seus movimentos captados a partir de uma batuta tecnológica enquanto conduzia trechos de obras favoritas do público, como o Bolero, de Ravel, e O Danúbio Azul, de Johann Strauss Jr. Esses gestos, por sua vez, foram interpretados por um software e traduzidos em imagens.

 

 

A exposição Música para os Olhos pode ser vista (e ouvida) no Hall Principal da Sala São Paulo até o dia 8 de junho. Esperamos por você!

 

IMPORTANTE! Em manhãs e tardes sem concertos, a visita poderá ser feita gratuitamente, sempre das 9h às 17h, Em concertos da Temporada Osesp, a mostra poderá ser acessada apenas por aqueles que possuírem ingressos. Nos dias 21 e 22 de maio e  4 e 5 de junho, ela estará fechada devido à realização de eventos de terceiros.

 

[Projeto desenvolvido em parceria com a agência Talent Marcel.]

 
CONCURSO JOVENS SOLISTAS 2019
30/abr/2019

Eric Silva (trompa), Jessica Leão (soprano),Talita Gondim (piano), Maria Júlia Segura (violino) e Sandra Ribeiro (fagote) são os vencedores do Concurso Jovens Solistas 2019, programa idealizado pelo maestro Eleazar de Carvalho (1912-96), que por 24 anos foi Diretor Artístico e Regente Titular da Osesp. Como prêmio, eles se apresentarão à frente da nossa Orquestra durante a Maratona Romântica, que acontece entre os dias 15 e 19 de outubro. Os concertos terão regência de Neil Thomson, Diretor Artístico e Regente Titular da Orquestra Filarmônica de Goiás. 

 

A final aconteceu no dia 29 de abril, no palco da Sala São Paulo. A comissão avaliadora foi formada por Arthur Nestrovski (Diretor Artístico da Osesp), Emmanuele Baldini (Spalla/Osesp), Luiz Garcia (Trompa Principal/Osesp) Marin Alsop (Diretora Musical e Regente Titular da Osesp), Marcos Thadeu (Regente do Coro Acadêmico da Osesp), Olga Kopylova (Teclado Principal/Osesp), Pedro Gadelha (Contrabaixo Principal/Osesp), Rogério Zaghi (Coordenador de Atividades Educacionais da Fundação Osesp) e Sonia Muniz (Pianista e presidente da Fundação Eleazar de Carvalho). 

 

Jessica cantou a ária "Regnava nel Silenzio", da ópera Lucia di Lammermoor de Donizetti; Eric executou o Concerto nº 1 para trompa, de Richard Strauss; Talita trouxe o Concerto nº 1 para piano, de Mendelssohn; Maria Júlia interpretou o Concerto nº 1 para violino, de Bruch; e Sandra apresentou o Concerto em Fá Maior, de Weber. Essas mesmas obras, somadas a outras peças do período Romântico, estarão em nossa Maratona (em breve divulgaremos a programação completa).

 

No dia 19 de outubro, após assistir a todas as performances, a banca anunciará o(a) vencedor(a) da Medalha Eleazar de Carvalho. O(a) solista receberá então o convite para se apresentar junto à Osesp com uma peça de livre escolha na Temporada 2020.