veja esse e-mail online Facebook Twitter Youtube Vimeo
Newsletter Junho 17ª Edição
EDIÇÃO Anterior | Confira a programação completa

JAIME MARTÍN REGE HAROLDO NA ITÁLIA, COM ANTOINE TAMESTIT (VIOLA) COMO SOLISTA | 06 e 07/08, 21H e 08/08, 16H30

Foto: Antoine Tamestit

O regente espanhol Jaime Martín (diretor artístico e regente titular da Sinfônica de Gävle, na Suécia), volta a comandar a Osesp e recebe, pela primeira vez com a Orquestra, o violista francês Antoine Tamestit.

O programa abre com a obra sinfônica Haroldo na Itália, Op.16, de Hector Berlioz, com o solista Antoine Tamestit, inspirada em uma longa viagem que o compositor francês fez para a Itália (1831-32), e pelo poema épico A Peregrinação de Childe Harold, de Lord Byron.

Na segunda parte, a Osesp interpreta peças de dois compositores espanhóis, inspiradas em danças tradicionais. Primeiro as Danças Fantásticas, Op.22, de Joaquín Turina, que explora, em seus três movimentos, os ritmos da jota aragonesa, do zortzico basco, e dos cante jondo e farruca andaluz. Para terminar, de Manuel de Falla, duas suítes sinfônicas – O Sombreiro de Tres Picos: nº 1 e nº 2 –, escritas originalmente para um balé e baseadas em temas musicais da Andaluzia.

O público pode acompanhar ainda o Ensaio Aberto da Osesp, na quinta-feira, 06/08, às 10h, com ingressos a R$ 10,00.

6 AGO QUI 21H Carnaúba
7 AGO SEX 21H Paineira
8 AGO SÁB 16H30 Imbuia
JAIME MARTÍN REGENTE
ANTOINE TAMESTIT VIOLA

HECTOR BERLIOZ
Haroldo na Itália, Op.16


JOAQUÍN TURINA
Danças Fantásticas, Op.22
MANUEL DE FALLA
El Sombrero de Tres Picos: Suítes nº 1 e 2

JAIME MARTÍN REGE A OSESP EM CONCERTO MATINAL GRATUITO | 09/08, 11H

Foto: Jaime Martín

No domingo, 09/08, às 11h, o regente espanhol Jaime Martín comanda a Osesp em um Concerto Matinal gratuito, apresentando um repertório inspirado na música espanhola.

O programa abre com as Danças Fantásticas, Op.22, de Joaquín Turina. Em seguida, a Orquestra interpreta a Suíte nº 1 da célebre ópera Carmen, de Bizet e encerra o concerto com duas suítes sinfônicas de Manuel de Falla – O Sombreiro de Três Picos: nº 1 e nº 2 –, baseadas em temas tradicionais da Andaluzia.

Com entrada franca, os ingressos são disponibilizados nas bilheterias da Sala São Paulo a partir da segunda-feira anterior ao concerto, limitados a quarto por pessoa. A partir de cinco ingressos, é cobrado o valor de R$ 2,00 (por ingresso). Devido à grade procura recomendamos que verifique se há entradas disponíveis através do telefone 11 3223-3966.


ARVO VOLMER REGE SIBELIUS, ADAMS E BEETHOVEN COM PARTICIPAÇÃO DO QUARTETO OSESP | 13 e 14/08, 21H e 15/08, 16H30

Foto: Quarteto Osesp

O estoniano Arvo Volmer (diretor musical e regente principal da Orquestra Haydn de Bolzano e Trento) retorna à Sala São Paulo para reger dois programas. Neste primeiro, ele rege obras de Sibelius, John Adams e Beethoven.

O concerto abre com o último movimento da Suíte Lemminkäinen, Op.22: O Retorno de Lemminkäinen, de Sibelius, - cujos 150 anos de nascimento se comemoram este ano.

Em seguida, o Quarteto Osesp, formado pelo violinista e spalla da Orquestra, Emmanuele Baldini, o violinista Davi Graton, o violista Peter Pas e o violoncelista Ilia Laporev, atua como solista de Absolute Jest [Zomba Absoluta], de John Adams, composta sob encomenda da Sinfônica de São Francisco para comemorar seu centenário, em 2012. Sobre esta, Adams afirma:

“A peça usa fragmentos da música de Beethoven, principalmente dos últimos quartetos de cordas, e os trata de maneira imaginativa como elementos para construir um scherzo gigante (...) Para mim, a música de Beethoven, especialmente a música vívida e cheia de energia dos seus quartetos de cordas, sempre foi um ideal de perfeição e de alegria. Absolute Jest foi escrita para quarteto de cordas solo e orquestra, e para mim é um grande privilégio saber que os solistas nessas performances serão os membros do Quarteto Osesp”.

Para terminar, a Osesp interpreta a Sinfonia nº 7 em Lá Maior, Op.92, de Beethoven, estreada em Viena, em 1813.

O público pode acompanhar ainda o Ensaio Aberto da Osesp, na quinta, 13/08, às 10h, com ingressos a R$ 10,00.

13 AGO QUI 21H Pau-Brasil
14 AGO SEX 21H Sapucaia
15 AGO SÁB 16H30 Jequitibá
ARVO VOLMER REGENTE
QUARTETO OSESP

JEAN SIBELIUS
Lendas Lemminkäinen, Op.22: O Retorno
JOHN ADAMS COMPOSITOR VISITANTE
Absolute Jest

LUDWIG VAN BEETHOVEN
Sinfonia nº 7 em Lá Maior, Op.92

CORO DA OSESP CANTA BACH, PÄRT E SCHNITKE SOB A REGÊNCIA DE RAGNAR BOHLIN | 16/08, 16H

Foto: Coro da Osesp

O sueco Ragnar Bohlin (regente titular do Coro da Sinfônica de São Francisco, com o qual recebeu três prêmios Grammy) volta a reger o Coro da Osesp neste programa, que inclui as obras Der Geist hilft unser Schwachheit auf, BWV 226 [O Espírito Ajuda Nossas Fraquezas], de J.S. Bach e a Missa a Oito Vozes em Mi Bemol Maior, Op.109, de Josef Rheinberger; além de uma seleção especial de peças contemporâneas, de forte apelo afetivo: Sereias: Do Livro de Mateus, de Mason Bates; De Profundis [Das Profundezas], de Ingvar Lidholm; Sete Antífonas de Magnificat, de Arvo Pärt; e Salmos de Penitência Para Coro: XI e XII, de Alfred Schnitke.

16 AGO DOM 16H Coro da Osesp
RAGNAR BOHLIN REGENTE
CORO DA OSESP

JOHANN SEBASTIAN BACH
Der Geist hilft unser Schwachheit auf, BWV 226
JOSEPH RHEINBERGER
Missa a Oito Vozes em Mi Bemol Maior, Op.109 - Cantus Missae
MASON BATES
Sereias: do Livro de Mateus
INGVAR LIDHOLM
De Profundis
ARVO PÄRT
Sieben Magnificat - Antiphonen
ALFRED SCHNITTKE
Cantos de Penitência: nº 11 e nº 12

OSESP MASP: A BUSCA DA ALMA | 18/08, 19H30

Osesp MASP é uma série de nove programas, realizados ao longo de todo o ano de 2015 no Grande Auditório do MASP, onde as instituições criam conexões entre o repertório da música clássica e obras de arte do Acervo MASP. O objetivo do projeto é estabelecer diálogos entre as duas formas artísticas, relacionando similaridades estéticas e históricas de ambas.

Na terça-feira, 18/08, às 19h30, o Coro da Osesp, sob a regência do maestro sueco Ragnar Bohlin, interpreta as obras Der Geist hilft unser Schwachheit auf, BWV 226 [O Espírito Ajuda Nossas Fraquezas], de J.S. Bach; Missa a Oito Vozes em Mi Bemol Maior, Op.109 – Cantus Missae, de Josef Rheinberger; e Sete Antífonas de Magnificat, de Arvo Pärt. A obra analisada será tela São Jerônimo penitente no deserto, de Andrea Mantegna.

Os ingressos podem ser adquiridos através do site ou nas bilheterias do MASP.



A programação está sujeita a alterações.


Os concertos da Osesp contam com a realização do Governo do Estado de São Paulo, por intermédio da Secretaria de Estado da Cultura.

Para não receber mais Newsletters da Osesp.

Para saber mais sobre a OSESP.
Indique alguém para receber esta Newsletter.