Temporada Osesp: Holliger e Thomas Zehetmair
Heinz Holliger (por Patrick Deslarzes)
Sala São Paulo
São Paulo-SP
Brasil
25 abr 13 quinta-feira 21h00
Pau-Brasil
26 abr 13 sexta-feira 21h00
Sapucaia
27 abr 13 sábado 16h30
Jequitibá
QUINTA-FEIRA 25/ABR/2013 21h00
Entre R$ 28,00 e R$ 160,00
SEXTA-FEIRA 26/ABR/2013 21h00
Entre R$ 28,00 e R$ 160,00
SÁBADO 27/ABR/2013 16h30
Entre R$ 28,00 e R$ 160,00

   


No dia 26 de abril, às 20h00, os alunos da Academia de Música da Osesp fazem uma apresentação com repertório surpresa na Sala Carlos Gomes, minutos antes da aula Falando de Música. Chegue um pouco mais cedo e aproveite!

Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo
Heinz Holliger regente
Thomas Zehetmair violino
Coro da Osesp
Programa
Heinz HOLLIGER
Gesänge der Frühe
Robert SCHUMANN
Concerto Para Violino em Ré Menor
Sinfonia nº 1 em Si Bemol Maior, Op.38 - Primavera

bis solista
quinta e sexta

Bernd Alois ZIMMERMANN
Sonata Para Violino Solo: Prelúdio

sábado
Heinz HOLLIGER

Souvenir de Newcastle


Programação sujeita a alterações.
Notas de Programa
Heinz Holliger

Em 1987, Heinz Holliger escreveu Gesänge der Frühe (Cânticos da Manhã) para coro, orquestra e gravação. É uma “obra tardia” multifacetada e permeada de deslumbramento: textos de Hölderlin e música de Schumann são reunidos não por uma arbitrária associação entre suas supostas doenças da alma, mas pela motivação que levou o compositor a escrever suas últimas peças para piano. Inspirado pelo poema de Hölderlin, Schumann pretendia chamar de “An Diotima” o ciclo de cinco peças para piano hoje conhecido como Gesänge der Frühe Op.133 — mas nem Clara, nem Brahms e nem o violinista Joseph Joachim sabiam o que fazer com esse título. A composição foi dedicada à poetisa Bettina Von Arnim, que em 1805 obteve de Isaak Sinclair informações detalhadas sobre o estado mental de seu amigo Hölderlin e que, meio século mais tarde, visitou Schumann doente, internado em Endenich, perto de Bonn.
Os Cânticos da Manhã se valem de uma orquestração praticamente idêntica à que Holliger utilizou em suas transcrições dos Prelúdios e de Totentanz, de Liszt: três ao invés de quatro trompetes e trombones, e, naturalmente, um piano — além de doze cantores ou cantoras. A distribuição de tarefas entre os intérpretes e a gravação fica claramente delineada.
A interpretação da colagem de trechos que tratam da suposta loucura fica a cargo do coro e da orquestra; os documentos que acompanham a dupla tragédia (incluindo as anotações no diário de Schumann) se inserem como algo estranho — relatórios dos doentes e das sessões de tratamento (curiosamente, as anomalias mal podem ser comprovadas!) assim como as cartas de Bettina von Arnim, que de certo modo criam o laço dramatúrgico entre a torre (onde Hölderlin ficou recluso) e o hospício (onde Schumann foi internado).
Entre as citações musicais, encontramos: Gesänge der Frühe (o primeiro movimento da peça de Schumann abre a composição de Holliger); a melodia em Mi Bemol Maior que foi ditada a Schumann na noite de 10 de Fevereiro de 1854 pelos espíritos de Schubert e Mendelssohn e que ele usou como tema central das chamadas Geistervariationen (Variações dos Espíritos); trechos de Manfred e de Klostergesang (Cântico do Monastério), assim como de Nachtlied Op.108 (para coro e orquestra, com texto de Friedrich Hebbel) e a peça coral Wenn mein Stündlein vorhanden ist (Quando a minha hora chegar), na harmonização que Schumann escreveu em Endenich.
Entre os textos, um de autoria de Scardanelli (pseudônimo usado por Hölderlin nos anos em que ficou confinado na torre): Der Frühling (A Primavera), escrito poucos dias antes de sua morte, em 1843, mas datada de 20 de Janeiro de 1758.
E muitas passagens assinadas por Hölderlin: o fragmento An (A), os poemas Geh unter, schöne Sonne (Põe-te, belo sol) e An Diotima (sabe-se que a musa era Susette Gontard) — além de suas duas “ideias fixas”: Beatrice, de Dante, e Maximin, de Stefan George — o Ideal que transcende a morte.
Eckhardt van den Hoogen é autor de ABC Der Klassichen Musik (Eichborn, 2002).



HEINZ HOLLIGER [1939]
Gesänge der Frühe (Cânticos da Manhã) [1987] [Baseado em Schumann e Hölderlin]
- Der Frühling “Die Sonne kehrt zu neuen Freuden wieder” (A Primavera "O Sol Retorna Para Novas Alegrias")
- An “Elysium” (A... Elysium)
- An Diotima “Schönes Leben!” (A Diotima "Bela vida!")
- “Geh unter, schöne Sonne...” ("Põe-te, Belo Sol...")
28 MIN

ROBERT SCHUMANN [1810-56]
Concerto Para Violino em Ré Menor [1853]
- Vigoroso, Não Muito Rápido (In kräftigem, nicht zu schnell)
- Lento (Langsam) - Attacca
- Moderato (Lebhaft, doch nicht schnell)
31 MIN

ROBERT SCHUMANN [1810-56]
Sinfonia nº 1 em Si Bemol Maior, Op.38 - Primavera [1841]
- Andante un Poco Maestoso - Allegro Molto Vivace
- Larghetto
- Scherzo: Molto Vivace
- Allegro Animato e Grazioso
32 MIN

LER +
Endereço: Praça Júlio Prestes, nº 16 | CEP 01218 020 | São Paulo-SP
Telefone: (11) 3367 9500